Início

 

“Nós não somos seres humanos a ter uma experiência espiritual. Nós somos seres espirituais a ter uma experiência humana.” – Pierre Teilhard de Chardin  

Que sejas muito bem vindo ao cantinho onde partilho a minha alma e o mundo como eu o vejo.
Bem vindo ao Growing Soul!

O Growing Soul é um projeto ligado à espiritualidade.

Mas, o que é espiritualidade?

Espiritualidade não tem religião. Espiritualidade não tem condicionamentos.

Espiritualidade é a descoberta do nosso mundo interior.

Espiritualidade é o focar cá dentro; é o explorar cada canto de nós mesmos.

Espiritualidade é o saber do que somos feitos na nossa mais pura forma e conectar-nos com a nossa verdadeira natureza.

 

Para mim, espiritualidade chama-se autoconhecimento, auto valorização, auto compaixão, poder pessoal e amor próprio.
Para mim, a espiritualidade mudou a maneira como eu encaro a vida e as minhas circunstâncias e deu um novo significado à minha existência.

 

Tu és livre de acreditar no que tu quiseres acreditar.
Tu és livre de honrares a tua imaginação, a tua racionalidade e aquilo que tu sentes.
Na espiritualidade, tu tens que ser tu, e quanto mais tu fores tu, mais conectado te tornas.

 

Espiritualidade é entender a vida, é entender os “porquês” e os “como”.
Espiritualidade é reconhecer o nosso poder pessoal e assumir a responsabilidade por quem somos individualmente e por quem somos perante a vida e tudo aquilo que nos rodeia.
Espiritualidade é conheceres-te, mas conheceres-te de uma ponta a outra, sem filtros, totalmente despido e vulnerável.
É saberes quem és, como és…

Quem és tu com os teus medos e com a tua confiança.
Quem és tu com a estabilidade e com a falta dela.
Quem és tu com as tuas emoções à flor da pele.
Quem és tu com a felicidade e quem és tu com a tristeza.
Quem és tu com amor e quem és tu sem ele.
Quem és tu quando ouves os teus pensamentos.
Quem és tu quando conversas contigo mesmo.
Quem és tu quando te olhas ao espelho.
Quem és tu quando expressas o que sentes e quando falas a tua verdade.
Quem és tu quando observas o mundo à tua volta e o comportamento alheio.
Quem és tu quando a vida tem um sabor mais amargo do que doce.
Quem és tu quando aprendes coisas novas.
Quem és tu quando a vida te ensina valiosas lições.
E acima de tudo, quem és tu neste mundo? O que é que acrescentas aqui? Qual o teu propósito nesta vida?

 

Hoje sei que o meu propósito é descobrir-me; descobrir todos os meus porquês, todas as minhas razões; explorar a minha essência; para depois, poder contar ao mundo como o fazer também.

Desejo com todo o meu coração que as minhas palavras te possam acrescentar e impactar.
De uma alma para outra, obrigada por existires comigo.
Joana Ferreira

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.